OLIBERATØ lança o single “Flui” com participação do DJ TelefunkSoul e arte de Thaís Jacoponi em azul

Com lançamento em todas as plataformas digitais, “Flui” representa a harmonia da cor azul no primeiro álbum do grupo

Imersos no sítio em Maracangalha, surgiram as composições com participação coletiva para a produção do primeiro álbum, intitulado “Todas As Cores”. Com 12 músicas representando uma cor cada que dá origem ao branco, o disco apresenta em suas letras um olhar atento para a realidade do cotidiano.

A banda formada por Daniel Santos (Baixo), Jorge Victor Lima (Teclado) e Cézar Araújo (Bateria) e OLIBERATØ (voz e guitarra), vem apostando cada vez mais na linguagem e no formato de criação coletiva, seja nas letras, melodias ou na própria estética artística.

“A criação coletiva veio para reforçar o que já vínhamos fazendo na nossa música enquanto som, os arranjos sempre foram construídos a várias mãos, e hoje temos uma extensão disso na letra, no discurso, que muitas vezes é o que chega primeiro nas pessoas. Além disso, internamente nos faz conhecer um outro lado até de nós mesmos e dos pensamentos que botamos para fora. Tudo isso influenciou para que nos dispuséssemos realmente em um coletivo. Nada disso foi pensado, e agora é muito nítido um “eu” em comum”, explica O Liberato.

Sobre Todas As Cores

Depois do lançamento do EP ALEgRIA, a banda entrou em um processo de pesquisa musical, estimulando a experimentar mais a utilização de outros instrumentos, junto ao processo de composição coletiva. Durante as turnês, conversas até a viagem a Maracangalha, o disco ganhou forma.

Gravado em janeiro, no estúdio Ilha dos Sapos, com direção de Jorge Victor e assistência de Paulo César (PC), trabalhando já com a produção coletiva, apenas “Mundo Falido” e “Bem Querer” produzidas por Enio Nogueira. Das 12 músicas que englobam o “Todas As Cores”, seis foram compostas em coletivo por todos da banda, as demais de parcerias de Igor Liberato com composições de Felipe Toca, Peu Del Rey, Jorge Velloso, Rafa Góes, João Pedro Mansur e Sérgio Fall’orto.

A roupagem do disco traz sem dúvida um amadurecimento e deixa clara a busca por novos assuntos e um novo jeito para falar das mesmas coisas. O nome foi uma soma entre essa nova experiência de ser um coletivo com a percepção de que muitas das músicas falavam de cor como um sentimento.

Tudo isso foi discutido em harmonia e incorporado à identidade visual do trabalho feita por Thais Jacoponi, onde haverá uma cor representando cada música, a soma de 12 cores resulta no branco. O single “Flui” é azul.

Fomos presenteados com as participações de Lucas Del Gal e Lucas Vinícius na percussão, Tito Bahiense na direção vocal e direção de coro, Enio Nogueira com algumas guitarras, e presenças físicas e espirituais importantes, mesmo sem ter.

Ouça a música agora:

Ouça pelo Spotify.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*