EP ALEgRiA

O Projeto

“Gravar esse EP simbolizou pra mim algo que eu definiria como surpreendente. Não esperava que o processo ocorresse da maneira que ocorreu, que as pessoas envolvidas seriam essas, que as músicas fossem reinventadas da forma que foram, e isso deixou os meus olhos brilhando quando parei em casa e ouvi tocar pela primeira vez aquilo que tínhamos feito”.

Capa do EP Alegria, primeiro projeto de O Liberato.
Capa do EP Alegria, primeiro projeto de OLiberato.

As músicas já estavam pré selecionadas. Já tínhamos gravado Há de Haver em Julho de 2014 e a versão que tocávamos nos show era diferente. Ela precisava de um balanço a mais, então como tínhamos um estúdio livre, decidimos fazer tudo de novo, uma por uma. A maioria das músicas compus com o Peu Del Rey, mas em meio a todo o processo surgiram parcerias com Jorge Velloso, em Bem Querer, primeira música que fizemos juntos, e com Ramon Geambastiani, em Move On, que já tínhamos feito faz bastante tempo e acabou entrando com algumas alterações. Falando em parcerias, não posso deixar de citar o Serginho (Sérgio Dall’Orto), que veio pra Salvador fazer uma participação no nosso show e a química com a banda bateu de cara. Ele fez uma letra e encaixamos na introdução de Fico Zen, dando boas vidas ao disco. A pré-produção foi bem intensa. Contamos com os arranjos do Paulo Rogério, produtor musical e saxofonista do Móveis Coloniais de Acaju, que esteve em Salvador por um final de semana e nesse micro espaço de tempo passamos 21 horas trancados dentro do estúdio tocando as músicas. A Cris (Ribeiro) e nós decidimos que o EP deveria soar como o nosso show, que foi da onde surgiu essa vibe, de ALEgRiA, e assim as pessoas poderiam entender perfeitamente o que diríamos. Por isso tivemos que ensaiar bastante, todos os instrumentos foram gravados por nós mesmos, e com a mínima quantidade de takes.

O processo de gravação foi sensacional. O fato de Jorge (Tecladista) ter guiado Zezinho e Thiago Pugas na concepção do som deu muita liberdade na sala, e isso foi fundamental. Fora isso, gravar no Ilha dos Sapos foi um privilégio concedido por Carlinhos Brown, pai de Miguel (Baterista) e devemos muito isso a ele, pois ajudou muito a dar vida às gravações. O clima lá é indescritível. 4 dias foram suficientes para ficarmos satisfeitos com o resultado. Depois passamos pelo processo de mixagem com o Lisciel Franco, que apesar de ele estar no RJ e a gente na Bahia, fluiu demais e acabamos nos tornando parceiros. O Lisciel fez uma puta mix e master!

Músicas e ficha técnica co EP Alegria, primeiro projeto de Igor Liberato.
Contra capa com ficha técnica.

Acho que não existe outro nome que possa ser dado pra esse disco, e nem há melhor espaço e tempo para estar do que aqui e agora. A ALEgRiA é grande e tomamos como missão carregar esse sentimento aonde pisarmos o pé, contaminar quem estiver de peito aberto e mostrar um pouquinho da nossa casa. Falo por mim, por Cris Ribeiro, Ygor de Oliveira, Jorge Victor, Miguel Freitas, Giuliana Carneiro e Dan Santos.

Ouça as músicas: